Tags

, , , , , ,

Coquetel por João Morandi. Foto por Leo Peralta.

Coquetel por João Morandi. Foto por Leo Peralta.

Continuando o Projeto Coqueteis Clássicos, irei retroceder alguns anos na história e chegar a este clássico do final do século 18.

Segundo Chris McMillian, o que o Martini foi para o século 20, o Mint Julep foi para o século 19. Um coquetel icônico.

Antes de existir o Old Fashioned existia, na região sul dos Estados Unidos, o Mint Julep, muito consumido no verão.

Seguindo a mesma idéia do Old Fashioned, o Mint Julep nada mais é do que um coquetel onde ao invés de usar-se bitters para e elevar e adicionar sabor ao destilado utiliza-se hortelã.

James Bond tomando um Mint Julep em Kentucky.

James Bond tomando um Mint Julep em Kentucky.

Como pode-se ver na foto acima um copo de metal não é uma condição para se tomar um bom Mint Julep, mas com certeza adiciona ao ritual e visual do coquetel, vale até usar uma coqueteleira.

1. DEFINIÇÃO:

Temos então a definição de um Julep:

1. Destilado;

2. Açúcar;

3. Água;

4. Erva;

5. Servido sobre gelo moído em um copo longo, de preferência metálico.

2. INGREDIENTES:

1. Destilado: o que se espera deste coquetel é um Whiskey Americano, em geral um Bourbon envelhecido, marcas disponíveis no Brasil são: Wild Turkey, Evans Williams, Jim Beam e Jack Daniel’s;

2. Açúcar: Presente na forma de Simple Syrup*, o açúcar serve apenas para suavizar o bitter e realçar o sabor do destilado base;

3. Água: a água utilizada é a necessária para diluir o açúcar. Neste coquetel não cabe uma grande quantidade de água, água com gás ou qualquer refrigerante.;

4. Erva: Contrastando com a douçura do Bourbon a hortelã (mint) adiciona também o frescor necessário para combater o calor do sol.

5. Gelo moído: O gelo moído além de ajudar na diluição do coquetel vai gelá-lo mais rápido, por ter uma maior área de contato. Como não há resfriamente sem diluição, o coquetel também acaba por atingir a diluição necessária.

3. Receita

Mint Julep

2 colher de sopa Simple Syrup

2oz (60mL) Whiskey Bourbon

12 folhas de hortelã

Garnish: Ramos de hortelã

Coloque o Simple Syrup no fundo de um copo longo resfriado, adicione o hortelã e pressione gentilmente**.

A seguir adicione o whiskey, misture bem para integrar o destilado com o xarope e complete seu copo com gelo moído*** até formar um cone para fora do copo.

Coloque um canudo e, o mais próximo possível deste, diversos ramos de hortelã previamente “acordados” com um leve tapinha.

Sirva com um guardanapo para evitar contato com o calor da mão e manter o coquetel gelado por mais tempo.

4. Considerações Finais

Note novamente a importância do garnish. O aroma do hortelã elava todo o coquetel, trazendo as elegantes notas de hortelã para o paladar.

Sabor + Aroma + Textura = Sabor!

Repare também a proporção de açúcar para Whiskey, 10mL contra 60mL, ou seja, para cada parte de Syrup, temos 6partes de destilado.
Esta mudança com relação ao Old Fashioned ocorre devido ao uso do gelo moído.
É necessário manter não somente a textura do coquetel com a maior diluição fornecida por este tipo de gelo, mas também devido à temperatura mais baixa atingida a sensação de dulçor é diminuída.

Espero que este artigo sirva para entusiastas, iniciantes e profissionais mais vividos.

Os coqueteis clássicos são a base para outros coqueteis e é de suma importância a compreensão dos conceitos e técnicas básicas para se fazer bons coqueteis.

Um clássico bem executado reflete um bartender consciente e com domínio da coquetelaria.

Saúde!

*Simple Syrup (Xarope simple, xarope de açúcar)

1 parte de água
2 partes de açúcar
Misture até dissolver todo o açúcar, não há necessidade de levar ao forno. Esta receita gera um xarope mais consistente, ideal para este tipo de coquetel, por adicionar textura.Conserve em geladeira por duas semanas.

** Bem gentilmente, quase um carinho.

***Veja como fazer gelo moído: https://www.youtube.com/watch?v=KWU9ZaWbeuQ#t=104
Para um gelo mais moído, basta bater mais no gelo, pode usar um martelo ou um rolo de macarrão.