Tags

, , , ,

cosmoCosmopolitan, o último clássico do século XX. O coquetel que iniciou a nova era da coquetelaria.

Este famoso coquetel segue as linhas de outros clássicos como Sidecar e Margarita e se bem feito tem um paladar mais seco com sabores elegantes. Não se engane pela cor ou pela taça.

O Cosmopolitan como conhecemos hoje é produto da nova era de coquetelaria popularizada em 1996 por Dale DeGroff. Sucos frescos e produtos premium são o que diferenciam este coquetel do que foi inventado na década de 1980 por Cheryl Cook.
A adição de Cointreau no lugar de licor de laranja barato e de suco de limão fresco no entanto foi ideia de Toby Cecchini.

Sem mais delongas

1. DEFINIÇÃO:

A definição de um Cosmopolitan é:

1. Vodka;

2. licor de laranja;

3. Limão;

4. Suco de Cranberry;

5. Servido em taça resfriada.

2. INGREDIENTES:

1. Vodka: Uma boa vodka, não há necessidade de utilizar uma vodka de limão;

2. licor de laranja: Novamente, produtos de qualidade geram coqueteis de qualidade;

3. Limão: limão tahiti adiciona o frescor necessário e contrasta bem com o licor de laranja;

4. Suco de Cranberry: O cranberry é uma fruta típica dos países do norte, tem sabor azedo e é difícil de encontrar no Brasil na forma de fruta. Como todo suco é composto basicamente por água, açúcar, concentrado e acído cítrico. Evite sucos que tenham adições de outras frutas como maçã, uva ou romã, basta ler o rótulo.

5. Servido em taça resfriada.

3. TÉCNICA (e receita)

COSMOPOLITAN

2 parte de Vodka

2 parte de licor de laranja

2 parte de suco de cranberry

1 parte de suco de limão

Agite e coe para uma taça previamente resfriada. Enfeite com zest de laranja flambado*.

4. Considerações Finais

A receita comum, feita com mais vodka do que licor de laranja é extremamente seca e não me agrada. Esta receita, com a mesma proporção de vodka para licor entrega um coquetel equilibrado, com menor teor alcoólico e mais sabores frutados.

Ajuste sua receita para a marca de suco e licor que for utilizar. Esta proporção é muito simples de lembrar, praticamente partes iguais (2:2:2:1).

O zest flambado ajuda também a entregar um sabor mais fresco e suave ao coquetel.
Quando bem feito esta técnica além de chamar atenção dos clientes contribui para o visual e sabor da bebida.

Espero que este artigo sirva para entusiastas, iniciantes e profissionais mais vividos.

Os coqueteis clássicos são a base para outros coqueteis e é de suma importância a compreensão dos conceitos e técnicas básicas para se fazer bons coqueteis.

Um clássico bem executado reflete um bartender consciente e com domínio da coquetelaria.

Saúde!

* Como flambar um zest de laranja:

Leia também sobre outros coqueteis clássicos:

Old Fashioned – Projeto Coqueteis Clássicos

Mint Julep – Projeto Coqueteis Clássicos

Manhattan – Projeto Coqueteis Clássicos

Dry Martini – Projeto Coqueteis Clássicos

Daiquiri – Projeto Coqueteis Clássicos

Caipirinha – Projeto Coqueteis Clássicos

Margarita – Projeto Coqueteis Clássicos

Sidecar – Projeto Coqueteis Clássicos

Whisky Sour – Projeto Coqueteis Clássicos